Sábado, 25 de Setembro de 2021, 15:42h

Para uma melhor qualidade na assistência, o CREFITO-14 busca destacar o quanto é fundamental que o profissional esteja atento aos parâmetros assistenciais fisioterapêuticos

Publicado em: Quarta-feira, 25 de Agosto de 2021, 09:00h - Por: Ascom CREFITO-14

Para uma melhor qualidade na assistência, resolutividade e a segurança ao paciente, durante a prestação de serviço, assim, evitando sobrecarga na jornada de trabalho, o CREFITO-14 busca destacar o quanto é fundamental que o profissional esteja atento aos parâmetros assistenciais fisioterapêuticos. Para que um tratamento seja realizado com êxito, é necessário que o fisioterapeuta conheça as normativas que regulamentam carga horária e limite de atendimentos.

De acordo com a Resolução COFFITO nº 444, de 26 de abril de 2014. O fisioterapeuta hospitalar pode atuar em frentes como o período pré-operatório, na conscientização de técnicas respiratórias para prevenir acometimentos no pós-operatório e até mesmo em casos de alta complexidade. Unidades Especializadas: o fisioterapeuta atende paciente/cliente neurológicos, com comprometimentos cardiorrespiratórios, oncológicos, uroginecológicos e de obstetrícia, pediátricos, geriátricos, hemofílicos. Segundo o Coffito, deve-se respeitar o limite de duas consultas (anamnese e exames) a cada hora. No caso de assistências, estão previstos até dez atendimentos individuais por turno de 6 (seis) horas.


Fonte: #crefito14 #parametrosassistenciais #assistenciafisioterapeutica #fisioterapia