Quinta-feira, 28 de Outubro de 2021, 11:04h

Fisioterapeutas debatem importância de quiropraxia e pilates para desportistas e gestantes

Publicado em: Sábado, 13 de Junho de 2015, 17:54h - Por: Redação

Neste final de semana, Teresina sedia I Simpósio de Fisioterapia nas Disfunções Posturais. No evento, profissionais e estudantes debatem a importância de técnicas, como pilates e a quiropraxia aliada ao esporte, para o acompanhamento durante a gravidez.

Para Marcelino Martins, presidente do Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional do Piauí (Crefito), eventos que contribuem para a qualificação profissional são essenciais. “O aperfeiçoamento dos profissionais e, consequentemente, a melhoria do atendimento à população é um compromisso do Crefito. A fisioterapia está presente, por determinação do Ministério da Saúde, desde a atenção básica através do Programa Saúde da Família, passando pelo atendimento em maternidades, Unidades de Terapia Intensiva e também na urgência e emergência de hospitais. A sociedade precisa saber que possui o direito ao atendimento por estes especialistas que são habilitados para auxiliar a equipe médica que deverá oferecer um atendimento completo”, ressalta.

O fisioterapeuta Diego Mota, especialista em tratamento ortopédico com ênfase em manipulação, é o profissional que acompanha a campeã mundial olímpica, a piauiense Sarah Meneses. Diego Mota destaca que a quiropraxia é essencial para a preparação de atletas, além de ser uma das técnicas da fisioterapia que oferecem um rápido tratamento ao quadro clínico, por exemplo, de pacientes comuns que apresentem dores crônicas ou pontuais decorridas de uma má postura.

“O fisioterapeuta é o profissional habilitado para trabalhar com o movimento do corpo. Neste sentido, a quiropraxia que é uma técnica manual, atende as necessidades de desportistas e de pacientes comuns que apresentem dores crônicas ou pontuais adquiras por uma má postura. As novas tecnologias completam este tratamento, que deve ser iniciado com uma avaliação. O objetivo é tratar a causa da disfunção postural e não apenas o sintoma”, pontua.

O fisioterapeuta Raimundo Miranda, especialista em fisioterapia e terapia intensiva e com formação completa no método pilates, falou aos estudantes e profissionais sobre a abordagem da fisioterapia nas alterações posturais durante a gravidez. “Hoje, a partir do terceiro mês, a gestante já deve ser acompanhada por uma equipe disciplinar, onde está incluído o fisioterapeuta. A nossa tarefa é trabalhar a postura da gestante para que sejam prevenidas dores para a mãe e futuras disfunções posturais para o bebê”, explica.

O fisioterapeuta David Reis presidente do I Simpósio de Fisioterapia destaca que a atuação do fisioterapeuta deve ser abrangente. “A formação 

acadêmica molda um profissional generalista. Contudo, as especialidades escolhidas por cada profissional, precisam ser complementares. Pois as técnicas da fisioterapia, a exemplo da quiropraxia e pilates, são encadeadas e serão usadas em conjunto a cada novo paciente”, orienta.  O Simpósio encerra neste domingo (14) e oferecerá cursos sobre bandagem funcional nas disfunções da coluna vertebral, quiropraxia e treinamento funcional.